Existing Member?

Lost in Asia

Varanasi - a mais impressionante das cidades

INDIA | Friday, 18 January 2013 | Views [2145] | Comments [2]

 

 

 

 

 

Voltei mais rápido dessa vez. Passamos 3 dias em Varanasi e agora estamos no trem a caminho de Delhi, minha ultima parada na India antes de seguir para o Nepal. 

De lá vamos fazer um bate volta ao Taj Mahal no sábado e o resto dos dias vou tirar para conhecer com calma alguns lugares de Delhi. 

 

Voltando para Varanasi. Dizem que é uma das cidades mais antigas do mundo, os hindus acreditam que ela foi fundada há mais de 5000 anos mas os registros mais antigos encontrados datam de um pouco mais de 3000 anos. 

Para os hindus trata-se de uma cidade sagrada. Muitas cidades são cortadas pelo rio Ganges  mas para eles Varanasi tem valor especial. O rio não é simplesmente sagrado, é uma entidade divina que eles chamam de Mae Ganga. Mergulhar ali é para eles uma comunhão com Deus e o rio tem o poder de livrar as pessoas dos Karmas adquiridos nessa e em outras vidas finalizando assim o ciclo de reencarnações. 

Para isso eles se banham diariamente num rio com mais de 1.500.000 partículas de coliformios fecais por 100ml de água quando o aceitável para banho é de no máximo 500 partículas. 

Ta bom pra você? Deu pra ter uma idéia do poder do sistema imunológico desse povo? Por isso que a gente teve que tomar tanta vacina antes de vir. O trecho do Ganges que corta Varanasi é um dos trechos de rio mais poluídos do mundo. Como se o banho ja nao fosse chocante o suficiente, acho que para demonstrar o tamanho da fé que possuem, pasmem, eles escovam os dentes com a água do rio. 

Oooooooooi?

Acho que é pior do que beber a água da privada. 

 

Aviso aos impressionáveis. O trecho abaixo relata a parte da cultura hindu que envolve a morte e que para nós é bastante chocante.

 

AVISADOS! 

 

Se quiser pular os detalhes da cerimonia de cremação pule o trecho abaixo até... =====>

 

Mas o banho no esgoto nao é suficiente, para garantir o encontro com Shiva eles cremam os corpos dos mortos e jogam as cinzas no rio. Só que tem um detalhe, crianças, mulheres gravidas e leprosos nao podem ser cremados então o corpo deles é colocado direto no rio, o que após alguns dias proporciona imagens que os fracos de estômago devem evitar. Os corpos podem aparecer boiando no rio e quando atingem a margem acabam sendo devorados pelos animais de rua. 

Existem 2 crematórios na cidade e qualquer pessoa pode entrar e assistir as cerimonias, mas fotos e filmagens são proibidas sob pena de prisão.  Nao, eu nao fui ver, mas uma amiga que foi disse que o cheiro é parecido com o de pneu queimado. 

Quando uma pessoa morre a família prepara o corpo limpando e vestindo para a cremação. Carregam-no pela cidade numa maca de bambu e tecido até um dos crematórios que ficam na beira do rio, lá eles mergulham o corpo para lavar com a água sagrada, deixam o corpo secar por 3 horas enquanto o filho mais velho tem todos os pelos da cabeça raspados (cabelo, barba, bigode e sobrancelhas) e é vestido com uma pano branco, chamado de sari que deverá usar pelos próximos 30 dias. Uma vez que o corpo esteja seco ele é colocado sobre uma pilha de lenha e o filho é encarregado de atear fogo. O corpo é cremado por aproximadamente 3 horas e as cinzas vão para o rio. 

Quanto mais baixa for a casta do falecido, mais próximo do rio ele será cremado e vice-versa

Muitos corpos de pessoas que falecem fora da cidade são trazidos  para a cremação. 

Morrer em Varanasi, ser cremado ali e ter seus restos jogados no rio é como garantir uma passagem de primeira classe num vôo direto para o lado de Shiva. 

As mulheres são proibidas de assistir a cerimonia pois no momento que o corpo começa a queimar a alma parte em sua jornada e se perceber tristeza ao seu redor ela fica presa aqui e nao consegue se juntar a Deus. 

No passado as mulheres podiam assistir a cerimonia mas muitas choravam muito e algumas acabavam se jogando no fogo de tanta tristeza. 

 

=====>  ...AQUI

 

Embora seja uma parte importante na economia da cidade, nem só de morte vive Varanasi. 

Muitos turistas são atraídos diariamente para conhecer um lugar chamado Sarnath, trata-se de um jardim com algumas ruínas onde o primeiro Buddah, Siddhartta Gautama, fez o seu primeiro sermão após se iluminar, ou atingir o Nirvana, para ensinar os passos que tomou. O lugar é incrível, transmite uma paz surpreendente ja que Varanasi é sem duvida alguma a cidade mais caótica que visitamos até então. Faz o transito de Sao Paulo parecer uma benção. Voltando do Sarnath pegamos tanto transito, que num determinado momento o motorista da rickshaw desligou o motor e foi andar um pouco. Imaginem uma rotatória cheia de carros dentro querendo sair, e muito mais carros do lado de fora querendo passar por ali. Só que não existe semáforo. O que você acha que acontece nessa situação? Caos completo. O transito fica literalmente travado fazendo com que alguns motoristas saiam dos seus veículos para tentar organizar até que o fluxo se restabeleça. Eles literalmente tentam arrumar a bagunça. 

 

Bom, colocando esse monte de informação em ordem cronológica: no primeiro dia acordamos tarde e fomos para o Sarnath onde ficamos até umas 16:30h,  tínhamos que estar no hotel, que fica a 10km de distancia,  até umas 17:30h para pegar um barquinho e passear pelo rio. Levamos 1:30h para chegar e perdemos o barco. 

No dia seguinte levantamos às 5:30 para estar no rio na hora do nascer do Sol e assistir o povo tomando banho. Embora a situação nos pareça absurda, é bonita de ver e rende fotografias incríveis. 

No mesmo dia fizemos o passeio de barco no por do Sol. Ali assistimos uma cerimonia para o rio Ganges. Dezenas de barcos se alinham na beira do rio com centenas de turistas que formam a platéia da cerimonia. 

Varanasi, entre outras coisas,  foi cansativa, esgotante, intensa, tensa, curiosa, peculiar, chocante, impressionante e única. 

Para mim foi sem duvida uma experiência única pois nao sinto a menor vontade de retornar. 

Pra completar a intensidade da experiência, perdi a primeira batalha para a comida indiana. Depois de mais de 25 dias ileso, a comida me derrubou. Comer e beber na india é quase sempre um risco, a maioria dos restaurantes nao obedece normas do padrão de higiene internacional. Mesmo assim eu resisti bravamente, acho que fui o ultimo do grupo a ser batido mas no dia 17/01 às 4:30 eu me vi derrotado depois de ter jantado um omelete e um arroz chinês. Muito liquido e bolacha água e sal até me recuperar. 

 

Estou agora num trem, novamente, a caminho de Delhi. Aqui são 20:30h e devemos chegar lá antes das 10:00h. Dessa vez pegamos uma classe de viagem mais alta, acho é a segunda classe. O que isso quer dizer em termos práticos?

Quase nada. A disposição do vagão é igual porém, onde viajaram 8 aqui viajam 9. O vagão parece um pouco mais limpo e menos cheio, alem disso a temperatura interna é "controlada" por ar condicionado. E quem quiser pode alugar lençol, travesseiro e cobertor. 

 

Mesmo tendo voltado a postar em tempo recorde, o texto ficou enorme, mas tinha muito para contar. 

Volto em 1 ou 2 dias para falar de Delhi e do Taj Mahal. 

Comments

1

Depois disso, vc nao vai ter a menor dificuldade em dar um mergulho no Rio Pinheiros...

  Juliana Jan 30, 2013 11:14 AM

2

O rio é sujo mas nao fede.

  Fernando Amarante Jan 30, 2013 11:22 AM

Add your comments

(If you have a travel question, get your Answers here)

In order to avoid spam on these blogs, please enter the code you see in the image. Comments identified as spam will be deleted.


About fernandoamarante

No onibus indo para a praia

Follow Me

Where I've been

Photo Galleries

My trip journals



 

 

Travel Answers about India

Do you have a travel question? Ask other World Nomads.